Passe Digital

Artigos publicados
Mercado de infoprodutos

Cuidado: você pode contrair diversas doenças se não limpar bem o seu celular

Publicado em 6 de Maio de 2019 às 21h

O celular tem sete vezes mais bactérias do que o vaso sanitário, e nós o manuseamos umas 150 vezes por dia.

 

As telas dos celulares podem conter até seis tipos diferentes de bactérias, incluindo as do gênero Streptococcus spp, causadoras de diversas infecções, como faringite e pneumonia.

Gastroenterite, faringite e otite, entre outras infecções comuns, podem ser provocadas pelas bactérias presentes em nossos celulares. Para evitá-las, é importante respeitar duas máximas: limpeza e bom uso

As bactérias mais comuns são as do gênero Staphylococcus spp, que colonizam a pele e a mucosa nasal e que, em alguns casos, podem causar doenças cutâneas como impetigo, celulite ou até otite.

Isso não é novidade, pois já sabemos que existe a possibilidade de que as telas dos celulares sejam ainda mais perigosas, contendo até 30 vezes mais bactérias do que a tampa de um vaso sanitário, de acordo com as conclusões de um estudo realizado pela Universidade de Barcelona.

A higiene das mãos  é fundamental para evitar este tipo de infecção, conforme explica o Dr. Mikele Macho, médico da Associação de Microbiologia e Saúde (AMYS) que trabalha no Hospital Universitário de Basurto (em Vizcaya, Espanha).

Também é muito comum encontrar enterobactérias, como Escherichia coli Salmonella spp, que podem causar doenças intestinais e extraintestinais importantes. Outras bactérias, como Klebsiella pneumoniaePseudomonas aeruginosao e Acinetobacter baumanii, também estão presentes nas telas dos celulares, e podem causar doenças infecciosas na população mais susceptível.

Em sua grande maioria, são as mesmas bactérias que temos em nossa pele, boca e mãos. Portanto, “como são nossas próprias bactérias, em geral é pouco provável que sejam prejudiciais para nós mesmos. Além disso, desinfetar o celular de vez em quando é suficiente para eliminá-las,” esclarece Maite Muniesa, pesquisadora do Departamento de Microbiologia do Hospital de Barcelona e autora do estudo.

Por outro lado, especialistas em microbiologia continuam estudando para ratificar a evidência da transmissão de micro-organismos pelos celulares. Segundo o Dr. Mikele, eles também podem agir como transmissores de fungos e de vírus, como o da gripe ou outros vírus respiratórios em épocas de epidemia.

Os celulares costumam ter uma superfície lisa e irregular, e geralmente são protegidos com plástico, que geram nichos onde a sujeira e o suor se acumulam. Além disso, eles emitem calor, criando condições favoráveis para o desenvolvimento de micro-organismos.

Outra via de propagação de doenças infecciosas surge ao guardarmos o telefone celular no bolso ou na bolsa. Com frequência também o deixamos em superfícies que podem estar contaminadas por micro-organismos.

Como se proteger

Segundo a AMYS, a maneira preventiva mais simples e eficaz para evitar a transmissão de micro-organismos por meio dos celulares é lavar bem as mãos com água e sabonete, mesmo que acreditemos que não estejam sujas.

Além disso, é importante manter o dispositivo móvel limpo e desinfetado. Devemos limpá-lo de forma regular e rotineira, pelo menos uma vez por mês, usando um pano de microfibra umedecido com álcool e fazendo movimentos circulares, lembrando de secá-lo.

Ao colocar o celular sobre uma superfície, deixe-o com a tela para cima e evite áreas sujas ou contaminadas, como o banheiro ou a bancada da cozinha; as bactérias podem passar para ela e, ao se aproximarem do seu rosto, podem entrar no seu organismo. Observe quem pega o seu celular, sobretudo se pessoa estiver doente. Neste caso, é muito fácil você se infectar também.

O Passe Digital é um site colaborativo de artigos, e seu conteúdo é de responsabilidade de seus autores. O site Passe Digital não compactua com qualquer prática ilícita, ou com a publicação de conteúdo que viole direitos autorais. Havendo qualquer denúncia acerca dessa postagem, por favor nos informe clicando aqui.

Veja também

Outros assuntos

Fale conoscoComo colaborarQuem somosVersão desktop
Passe Digital
um produto da LinkWS
desde 2016