• Home  
  •   
  • Romance  
  •   
  • Fui chantegeado e me dei bem parte II  

Fui chantegeado e me dei bem parte II

Publicado em 13 de Setembro de 2017 às 09h

Como eu disse no conto anterior. Minha enteada mexendo no meu celular viu alguns nudes que enviei para algumas amigas. E com isso começou a me chantagear. 

Eu não tinha escolha estava nas mãos dela. Se não fizesse tudo o que ela mandar meu casamento estaria arruinado.

Não consegui dormir a noite. Olhava pra minha esposa com peso na consciencia e ao mesmo tempo excitação em imaginar o que a filha dela estaria aprontando.

Na manha seguinte minha esposa saiu logo cedo para a vigilia como combinado.

Alguns minutos depois ouço minha enteada me chamando no banheiro. Vou até lá e a encontro totalmente nua.

Ela sorri e diz. Bom dia escravo. Pronto para realizar todas as minhas vontades.

Quando eu penso em falar pra ela parar com aquela loucura ela estica seu dedo indicador coloca em meus lábios em sinal de silencio.

Ela se vira e manda eu lavar suas costas. Sem alternativa eu obedeço.

Fazendo muita espuma em minhas mãos começo acariciar a sua pele macia e delicada.

Ela diz. Mas força. Massageie como homem. Não vou quebrar sabia.

Eu obedeço e passo a mão com mais força subindo e descendo pelas suas costas pequena e delicada. Embora ela tenha 20 anos. Aparenta bem menos. É uma menina linda e delicada quase um anjo.

Poucos pelos na bucetinha uma bundinha branca e redondinha bem lisinha

Propria de meninas em final de adolescencia. Seios pequenos, durinhos e firmes.

A situação vai me envolvendo e acabo esquecendo que ela é minha enteada.

Começo a subir e a descer pela sua coluna. acariciando da nuca até o cox. Inicio da bundinha

Ela apoia as mãos contra a parede e abre ligeiramente as pernas.

minha mão toca seu bumbum.

ela solta um leve gemido

a agua escorre pelo corpo dela acariciando cada poro. invadindo cada orificio.

minhas mãos apalpam seu bumbum gostoso. e ela dá uma empinadinha e reboladinha.

Ela ordena. Lava direitinho viu papai.

Aquilo me deixou louco de tezão meu pau pulsava desgovernadamente.

Quando eu fiz mensão de tirar a minha roupa. Ela disse

Ainda não Papai. Só quando a sua filhinha deixar.

Agora continue com essa massagem gostosa.

ela empina bem a bundinha abrindo seu reguinho

eu posso ver o cuzinho dela se abrindo e a pequena bucetinha a mostra

minha mão penetra no seu reguinho subindo e descendo sinto as paredes dos lábios vaginais dela.

Ele se contorcendo de prazer avisa.

Cuidado papai eu ainda sou virgem.

Fico ali lavando a bundinha dela apertando gostoso.

Dando leves tapinhas. com a ponta dos dedos massageio o cuzinho dela.

Ela gosta e rebola. Morde os lábios

vejo o cuzinho dela se contraindo e relaxando ao toque dos meus dedos.

acaricio suavemente sua virilha, e passo meus dedos sobre o seu grelinho

com muito cuidado para não ofender o seu himem.

Então ela diz que já está bom. Ordena que eu a seque

Pego a toalha e passo suavemente em todo o seu corpo.

Isso papai com muito cuidado. Não quer que a sua filhinha peque um resfriado né.

assim que eu termino de secá-la. Ela ordena que eu fique de joelhos.

Nua ela monta em minhas costas colocando suas coxas sobre meus ombros.

sinto seu sexo quente e molhado na minha nuca.

Batendo com suas penas na minha cintura ela ordena. Upa Upa Upa

Vamos cavalinho. Me leve até o quarto da mamãe.

Ai que loucura aquilo. Eu não poderia fazer isso.

Seria muita canalhice até para mim. Foder minha enteada no quarto e na cama que eu e minha esposa dormimos.

Tentei convencela mas ela me calou com o seu olhar fulminante e seu dedo indicador em minha boca.

Carrego ela em meus ombro até o quarto. Sinto ela acariciando minha nuca com a sua pequena boceitnha.

Ao chegar no quarto me ajoelho pra ela descer.

Ela manda eu tirar a roupa.

Não acredito que aquela doce menina possa me dominar daquele jeito. Completamente dona da situação. Com voz firme e decidida me conduzia. Eu era apenas um brinquedo em suas mãos.

Obedeci e tirei toda a minha roupa.

Ela manda eu deitar na cama com os braços e pernas abertos.

Eu pergunto o que ela vai fazer. Ela me mostra algumas cordas. E me amarra

Braços e pernas. Agora estou completamente entregue

Preso, amarrado, completamente a merce de suas vontades.

Ela pega um lenço vermelho de seda e começa a passar no meu corpo. Me provocando arrepios.

Então ela coloca a venda nos meus olhos.

Aquilo me fez delirar. Estar amarrado e vendado é uma sensação incrivel.

Todos os sentidos ficam mais aguçados e o prazer aumenta incrivelmente.

Não vejo nada. Mas posso sentir os seios dela acariciando meu rosto.

Os biquinhos durinhos e rosados tocando meus lábios.

Tento prendê-loes em minha boca. Mas ela tira.

Fica tirando de colocar e tirar da minha boca. Se diverte ao ver meu desespero em quere chupar seus seios.

Ela pergunta se eu gosto dos seus seios. Se não acho eles pequenos.

Eu digo que ela é perfeita.

ela começa a beijar meu peito e a lamber meu mamilo. isso me deixa louco de tezão

A menina tem pouca idade mas um talento incrivel.

Parecia que ela tinha 4 mãos. POis eu sentia suas caricias na parte superior do meu tronco e também entre minhas coxas.

Eu sentia a boca dela na minha sua lingua brincando com a minha. Num delicioso balé sensual. E ao mesmo tempo Sentia sua mão brincando com a cabeça do meu pau. Passando o dedo suavemente na ponta.

a mão  subia e descia por minhas coxas. ela acariciava com a ponta dos dedos as minhas bolas.

Eu queria agarra-la penetrá-la.

Mas estava preso. E isso aumentava ainda mais o meu desejo e o meu tezão.

Você está acabando comigo eu gritava. E ela sorria.

Senti os  lábios dela percorrendo minhas coxas até encontrar o meu sexo.

ela coloca a ponta do meu pau em sua boca e começa a chupar lentamente.

tirando e colocando na boca.

deixando sua saliva molhada e gelada escorrendo pelo meu pau duro quente e pulsante.

Ao mesmo tempo que ela fazia isso. Eu senti a bucetinha dela no meu rosto

E ela ordenando. Me chupa safado.

Quero gozar na sua boquinha.

Fiquei ali alguns mintuso chupando ela e sendo chupado.

Me controlando pra não gozar e acabar com aquele momento mágico.

Foi ai que algo estranho aconteceu.

Eu sentinha minha boca na bucetinha dela. Imaginei que estivessemos fazendo um delicioso 69.

Quando eu sinto as pernas dela se abrindo sobre a minha cintura.

Encaixando meu pau na bucetinha.

Isso não era possivel. A bucetinha dela estava na minha boca eu podia sentir.

Outra pessoa estava ali no quarto.

Meu pau duro como um mastro. Encaixou na portinha.

E aos poucos aquela mulher misteriosa e maravilhosa foi rebolando

Descendo e subindo no meu pau. Enquanto eu chupava a xaninha da minha enteada.

Nisso minha enteada tira minha venda.

E o que eu vou contar tenho certeza vocês não vão acreditar.

Minha esposa sentada no meu pau e minha enteada rebolando a bucetinha na minha boca.

As duas gritaram surpresa.

Feliz aniversário.

Aquilo foi demais pra mim.

Neste exato momento, com a surpresa o susto e a excitação. Gozei.

Gozei forte e gostoso. Enchendo minha esposa com o meu leitinho.

E ela rebolando, gemendo e gritando.

Enquanto minha enteada me sufocava com a sua bucetinha.

Depois da brincadeira minha esposa disse que estava cansada de levar esta vida tão certinha. E que queria experimentar algo diferente.

Eu disse que foi uma loucura mas adorei. E que se for de maneira discreta poderiamos brincar mais vezes.

Deixe no comentário o que achou. Se gostarem faço outros contos pra vocês.

 

O Passe Digital é um site colaborativo de artigos, e seu conteúdo é de responsabilidade de seus autores. O site Passe Digital não compactua com qualquer prática ilícita, ou com a publicação de conteúdo que viole direitos autorais. Havendo qualquer denúncia acerca dessa postagem, por favor nos informe clicando aqui.
Caixa de Coleta
Fale conoscoComo colaborarQuem somosVersão mobile
Passe Digital - um produto da LinkWS - desde 2016