Quem nasceu primeiro o ovo ou a galinha??/

Publicado em 12 de Setembro de 2017 às 18h

Pode parecer uma brincadeira, mas não é. Esta “charada” já deu muitas dores de cabeça a milhares de pessoas: até Platão e Aristóteles tentaram arranjar uma resposta para esta questão. As conclusões de Diderot e os avanços de Darwin ajudaram a perceber o enigma, que ainda hoje deixa muitas crianças e adultos confusos.

A ciência está por detrás de tudo. E este caso não é exceção. A verdade é que a maior parte da confusão se deve a questões linguísticas, e não biológicas. Mesmo assim, depois de vários estudos, investigações e explicações, continuam a existir dois grupos “rivais”; - a “equipa galinha” e a “equipa ovo”. O melhor mesmo é ler o texto e tirar as suas conclusões. 

Quando éramos mais novos, os adultos perguntavam-nos: “Quem achas que nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?” Ficávamos horas a pensar no assunto e a verdade é que nem os próprios adultos nos davam a resposta correta. Se a galinha nasceu de um ovo, este surgiu primeiro. Mas se é a galinha que põe o ovo, como é que este apareceu sem que houvesse uma galinha? Será que existe uma resposta certa?

Este é um tema que tem dado muitas dores de cabeça não só a cientistas, mas também a filósofos. Até Aristóteles (384-382 a.C.) vivia com esta dúvida: “Não pode ter existido um primeiro ovo para dar origem aos pássaros, nem pode ter existido um primeiro pássaro que deu origem aos ovos, pois um pássaro vem de um ovo”, escreveu. Platão (427-347 a.C.), Agostinho de Hipona (354-430 d.C.) e Tomás de Aquino (1225-1274) foram alguns dos pensadores que também se debruçaram sobre o assunto. 

Mas mais que uma análise filosófica, é necessário avaliar os diversos avanços científicos desenvolvidos nos últimos séculos para tentar chegar a uma resposta para este “enigma”. No século xviii, o pensador Denis Diderot, editor da “Encyclopédie”, uma das primeiras enciclopédias de sempre, começou por abordar a questão da evolução das espécies: “Se a questão do ovo e da galinha o deixa confuso e desconfortável, isso acontece porque parte do pressuposto de que os animais eram, no princípio dos tempos, iguais ao que são hoje. Que asneira!”, escreveu em 1769.

“A Origem das Espécies”, do naturalista Charles Darwin (1809-1882), mostra que Diderot tinha (alguma) razão, mas a importância dada à herança genética e à evolução das espécies ao longo dos tempos indicia que esta não é uma questão assim tão simples e que nem tudo é linear. Será que a própria galinha vem da galinha? E que os ovos de hoje eram iguais aos ovos do início dos tempos?

O que diz a ciência? A questão seria simples se não tivéssemos de responder de uma forma tão literal - os animais que nascem a partir de ovos, como os répteis, já existiam antes das galinhas. Por isso, o ovo apareceu antes da galinha. Para tornar a pergunta mais precisa, esta deve ser feita do seguinte modo: quem nasceu primeiro, a galinha ou o ovo de galinha?

De um lado temos a “equipa galinha”, cientistas que defendiam que a proteína essencial para a formação de um ovo (OV-17) só é encontrada nos ovários da galinha - sem esta proteína, era impossível formar a casca do ovo. Assim, estes investigadores defendem que sem uma galinha é impossível criar um ovo. 

Mas agora temos também de estudar questões semânticas - um ovo de galinha é um ovo posto por este animal ou um ovo que apenas o contém e a partir do qual o ser nasce? Um exemplo absurdo: se um leão pusesse um ovo e deste saísse um elefante, teríamos um ovo de leão ou um ovo de elefante? Aqui surge a “equipa ovo”, cientistas que defendem que dois seres podem passar a sua informação genética através do ADN, mas que a combinação de ambos pode não ser 100% perfeita, manifestando-se em pequenas alterações nos resultados do acasalamento. 

Ao longo de milhões de gerações, estas mutações genéticas podem levar à criação de novas espécies. Assim, um ser ao qual podemos chamar “protogalinha” (vindo de espécies ovíparas) acasalou com outro animal da mesma espécie, resultando daí um ovo. Devido a certas mutações genéticas, o resultado final foi uma galinha. Então será que o ovo apareceu antes da galinha?

Os membros da equipa oposta podem argumentar que o primeiro exemplar desta espécie saiu não de um ovo de galinha, mas de um ovo de uma protogalinha. A verdade é que a evolução das espécies não se dá de uma geração para outra. Passar de uma protogalinha para a espécie que hoje em dia conhecemos demorou milhares de anos (podemos comparar este caso ao dos cães e dos lobos - os seres humanos começaram a domesticar lobos, escolhendo aqueles que não tinham medo dos homens ou eram menos agressivos. Assim, é possível perceber que houve uma seleção imposta ao longo de muitas gerações, o que deu origem aos cães com que hoje convivemos).

Ou seja, muita da confusão deve-se aos termos usados: será que o ovo posto por esta espécie inicial é considerado um proto-ovo ou um ovo de galinha? Independentemente dos termos, a verdade é que, seja “proto” ou não, o ovo apareceu primeiro do que a galinha, que surgiu milhões de anos depois dos seus antepassados, graças a mutações genéticas e outros métodos de seleção.
 

O Passe Digital é um site colaborativo de artigos, e seu conteúdo é de responsabilidade de seus autores. O site Passe Digital não compactua com qualquer prática ilícita, ou com a publicação de conteúdo que viole direitos autorais. Havendo qualquer denúncia acerca dessa postagem, por favor nos informe clicando aqui.
Caixa de Coleta
Fale conoscoComo colaborarQuem somosVersão mobile
Passe Digital - um produto da LinkWS - desde 2016