• Home  
  •   
  • Carreira e Negócios  
  •   
  • ARTIGO : COMO MONTAR O PRÓPRIO NEGÓCIO E TRABALHAR NAS HORAS VAGAS EM CASA?  

ARTIGO : COMO MONTAR O PRÓPRIO NEGÓCIO E TRABALHAR NAS HORAS VAGAS EM CASA?

Publicado em 3 de Maio de 2018 às 15h

LEIA TUDO

 

O que é que você costuma fazer no seu tempo livre? Pratica algum esporte, vai à academia, estica em happy hours ou simplesmente vai para casa descansar? Talvez o que você faça nem entre nessas opções, mas por acaso já passou pela sua cabeça trabalhar nas horas vagas? 

Que tal transformar o pouco e útil tempo que você tem durante o dia para fazer uma renda extra? Por mais que isso possa preencher a sua rotina, ganhar um bom dinheiro que venha a complementar o seu salário pode ser uma boa. 

Melhor ainda se esse novo tempo de trabalho for aproveitado no conforto da sua casa e tocando o seu próprio negócio, não é mesmo? Então, saiba que isso é possível e pode ser bem lucrativo se você souber se organizar. 

Pensando nisso, preparamos uma lista com 6 dicas para ajudá-lo a levantar e administrar o seu negócio nas horas vagas. Continue acompanhando! 

1. Abra a sua própria loja online 
Esse é o meio mais simples de chefiar sua empresa sem precisar sair de casa. Basta um computador, uma rápida e estável conexão de internet, uma impressora e mais alguns materiais de escritório para começar a gerir sua loja online.O processo burocrático é bem mais rápido do que abrir uma loja física. Isso sem contar o funcionamento fácil de operar, especialmente se tiver uma boa afinidade com tecnologia e internet. 

Mesmo sozinho você pode gerir o seu negócio. Não é necessário ser um desenvolvedor ou mexer com programação avançada para isso. 

Existem diversas plataformas de e-commerce que oferecem modelos prontos de layout para loja, um módulo no qual você pode cadastrar os produtos, um painel para analisar os resultados, entre outras funções que veremos mais à frente neste texto. 

Outra vantagem da loja virtual é que ela continua funcionando mesmo que você não esteja logado nela. É possível trabalhar normalmente durante o dia e se dedicar algumas horas à noite para acompanhar as movimentações no e-commerce. 

2. Escolha um nicho de mercado do seu interesse 
Se você gostou da ideia de ter a sua própria loja online, o próximo passo é decidir os produtos, serviços e público-alvo que serão trabalhados. 

E aqui entra uma das vantagens de trabalhar pela internet: a variedade de ofertas que podem ser vendidas. É possível comercializar desde materiais de construção, passando por jogos, presentes, vestuário, alimentos e até tapetes, por exemplo. 

Certamente, você vai ter mais afinidade para vender um produto ou serviço específico. Aliás, é importante se apegar a uma área de seu interesse e conhecimento, pois como terá poucas horas diárias para administrar a loja, pode ser que você encontre alguns problemas com um mercado que não domina. 

Só tenha o cuidado de não trabalhar com um mix muito grande de produtos, pois quanto maior for a quantidade de ofertas, mais dificuldade terá para gerenciá-las. Nesse começo, foque em poucos produtos para manter o maior controle possível em sua gestão. 

3. Busque uma plataforma de e-commerce que automatize parte das tarefas 
Primeiramente, não é possível abrir um negócio virtual sem uma plataforma, pois ela é o coração e o motor da loja. Todas as configurações são feitas por meio desse sistema, como alterações no layout, cadastro de produtos e precificação. 

Mas o que uma boa plataforma precisa ter? É necessário um sistema que ofereça flexibilidade, automação e integrações com outras ferramentas. 

Flexibilidade é importante para você deixar a loja com a sua cara e conseguir crescer de forma escalável. Por isso, evite as plataformas gratuitas, pois elas são bastante limitadas. O investimento nas pagas vai compensar. 

Automação também é fundamental. Como você não estará o dia todo logado na loja, algumas tarefas precisam ser feitas pelo próprio sistema, como operar as vendas, verificar os pagamentos, emitir notas fiscais, receber e enviar os pedidos aos fornecedores e distribuidores etc. 

Por último, uma plataforma deve ser capaz de se integrar com ferramentas de apoio ao funcionamento da loja. Alguns exemplos são: marketplaces, sistemas antifraude, serviços de suporte, mecanismos de segurança, meios de pagamento e ferramentas de gestão do relacionamento com o cliente (CRMs). 

4. Monte um plano de marketing para o seu negócio 
Você pode até não ser algum especialista em marketing, mas deve saber que sozinho o seu negócio não se vende, não é verdade? 

E por mais que montar um planejamento de marketing possa dar trabalho e tomar mais tempo em sua rotina, é essencial traçar as estratégias que vão ajudar a promover sua marca e seus respectivos produtos. 

A menos que você conte com um profissional de marketing ou uma agência, não é preciso fazer algo muito detalhado. 

Comece escolhendo os canais de divulgação da sua loja, como blog, e-mail marketing, redes sociais e o próprio Google. Por último, defina as estratégias: investir em links patrocinados, produzir conteúdos, gerar leads (pessoas que demonstraram um interesse inicial em seus conteúdos e ofertas) etc. 

O importante é antecipar as maneiras como você atrairá o público e o converterá em clientes para a sua loja. Portanto, planejamento é muito importante para que o seu negócio dê certo. 

5. Organize sua rotina para não gerar um desgaste 
Um dos maiores desafios que você poderá enfrentar será em relação à gestão do tempo. De fato, é essencial uma organização enorme para conciliar o seu emprego formal com a administração de um negócio próprio nas horas vagas. 

Talvez seja preciso cortar algumas das atividades de lazer que você está acostumado a fazer durante o seu tempo livre. Afinal, é importante não prejudicar sua produtividade nos dois trabalhos. 

Mas há uma coisa que você não deve abrir mão: o tempo para descansar. Garantir boas noites de sono é fundamental para manter um ótimo rendimento, evitar o estresse por sobrecarga de trabalho e, claro, gerar mais lucros em sua loja. 

Sempre que possível, separe um espaço na agenda para manter sua vida social, especialmente nos fins de semana. Não deixe de sair com sua família e amigos e de aproveitar a vida fora do âmbito profissional. 

6. Terceirize a entrega dos produtos 
Se pretende vender suas mercadorias pela internet nas horas vagas, já parou para pensar em como serão feitas as entregas no início da operação da loja? Provavelmente, uma das primeiras opções a serem consideradas é o uso dos Correios, certo? 

Mas aí que está o problema. Se você quer comprar os produtos para revendê-los, terá que arrumar um tempo só para ir até a agência mais próxima para fazer o envio. 

Caso o seu emprego formal seja no horário útil, como é que os pedidos dos clientes serão despachados em tempo? 

Logo, o ideal é deixar a entrega por conta de uma transportadora particular ou dos fornecedores. Para esse último grupo, você pode repassar uma porcentagem da venda para eles e deixar que encaminhem os produtos diretamente aos seus clientes. 

E não é difícil conseguir contratos desse tipo. Afinal, existem diversos fabricantes que se limitam ao seu papel de produtor e transferem a responsabilidade das vendas online para os pequenos lojistas. 

Então, se você planeja ter o seu próprio negócio trabalhando em casa, montar uma loja virtual pode ser o caminho mais simples e interessante. Para isso, é preciso escolher um nicho com o qual você se identifique, acertar na escolha da sua plataforma de e-commerce e preparar um pequeno plano de marketing. 

Em contrapartida, você não quer prejudicar o restante de sua rotina no emprego formal, não é? Por essa razão, procure fazer uma boa gestão do seu tempo para conciliar os dois trabalhos e terceirize a responsabilidade pela coleta e entrega dos produtos. 

Assim, você conseguirá manter uma boa qualidade de vida em ambas as profissões e, consequentemente, garantirá aquela renda complementar no fim do mês. 

Iniciar um negócio próprio tem várias vantagens. Nesse momento, você deve estar refletindo se trabalhar nas horas vagas como empresário realmente vale a pena, certo? Destacamos a seguir 6 benefícios desse tipo de prática que podem ajudá-lo a tomar uma decisão mais consciente. Confira! 

Ter uma renda extra 
A vantagem mais destacada pelas pessoas que trabalham nos momentos livres está relacionada a ter uma renda extra. Uma dupla jornada é desgastante, entretanto, os benefícios associados podem motivar esse esforço por um período de tempo. 

O planejamento e as dicas que demos no início deste post colaboram para que você possa ter um ótimo retorno financeiro com seu e-commerce sem ter que trabalhar por tato tempo. Sendo assim, é possível melhorar a renda acrescentando algumas horas de trabalho por dia. 

Atuar em uma área de interesse 
Quando se fala em montar o próprio negócio, um quesito é indispensável: investir em algo que você goste de fazer e tenha interesse em manter. Assim, apesar da rotina mais cansativa, será possível unir trabalho extra com momentos de prazer e satisfação pessoal e profissional. 

Por exemplo, se você é fã de maquiagens e cosméticos, por que não usar o conhecimento que já tem sobre esses segmentos para iniciar seu negócio? O importante é escolher algo que te motive, aumentando as chances de sucesso desse investimento. Ótimo, não é mesmo? 

Conquistar independência financeira 
Não é incomum que um trabalho fixo de 8 horas diárias ainda não proporcione a independência financeira desejada. Nesses casos, um negócio próprio tem muito a acrescentar, pois permite alcançar esse objetivo com algumas horas diárias de dedicação. 

Uma vez que esse propósito é alcançado, é possível investir mais no negócio ou realizar projetos pessoais, como fazer uma viagem, comprar um carro ou mesmo um imóvel. Para isso, é necessário esforço, mas é possível com uma loja virtual própria. 

Mudar de carreira sem riscos 
As incertezas relacionadas a uma mudança de área fazem com que muitas pessoas acabem desistindo de equilibrar os sonhos pessoais com os profissionais. Um benefício de trabalhar nas horas vagas em um negócio próprio é poder fazer essa transição sem riscos. 

Inicialmente, as duas atividades devem ser desempenhadas em conjunto. No entanto, conforme o e-commerce comece a crescer e apresentar resultados mais sólidos e fixos, você já pode avaliar a possibilidade de dedicação integral a esse trabalho. Grande conquista! 

Com o aumento do tempo investido em divulgação, fornecedores de confiança e relacionamento com o cliente, as chances de continuar desenvolvendo são enormes. 

Iniciar um negócio próprio com baixo investimento 
O desejo de iniciar um negócio próprio também assusta muita gente, mas não ter um capital alto para iniciá-lo é o fator principal que desestimula diversos profissionais. A vantagem de trabalhar nas horas vagas em uma loja virtual é a possibilidade de aplicar um baixo investimento a princípio. 

Assim, em um primeiro momento será preciso investir em uma plataforma de e-commerce, em alguns processos e nos produtos. Por começar pequena, a loja virtual não exige um capital alto para essas etapas. 

Apesar da aplicação inicial ser baixa, o seu negócio pode ter muitas chances de crescer e se tornar uma renda fixa para você. 

Conhecer novas tecnologias 
Profissionais que desejam se manter atualizados devem sempre prezar pelo conhecimento de novas tecnologias, estratégias e formas de gestão. 

Ao iniciar um e-commerce você estará em contato com essas novidades, desde soluções para a loja virtual — como plataforma, ferramentas de automação e processos logísticos — até novas estratégias de marketing, vendas e gestão de empresas. 

Todo esse conhecimento motivado pela abertura de um negócio próprio enriquece o currículo e também prepara para novos desafios profissionais, seja no seu próprio negócio ou em outras empresas. 

Cada uma dessas vantagens podem te incentivar de diferentes formas. Muitas vezes, a ideia de abrir uma loja está relacionada apenas ao fato de garantir uma renda extra. No entanto, o seu negócio pode crescer e se tornar uma empresa consolidada. O mais importante é unir os benefícios pessoais e profissionais dessa jornada, considerando as dicas de planejamento que destacamos aqui. 

Se você gostou das nossas sugestões, compartilhe este post nas redes sociais. Seus amigos também podem estar interessados em trabalhar nas horas vagas e fazer uma renda extra. Quem sabe vocês não montam um e-commerce juntos? Essa pode ser uma ótima oportunidade. O que acha? 

Curtiu? Compartilhe!

O Passe Digital é um site colaborativo de artigos, e seu conteúdo é de responsabilidade de seus autores. O site Passe Digital não compactua com qualquer prática ilícita, ou com a publicação de conteúdo que viole direitos autorais. Havendo qualquer denúncia acerca dessa postagem, por favor nos informe clicando aqui.
Fale conoscoComo colaborarQuem somosVersão mobile
Passe Digital - um produto da LinkWS - desde 2016