O VENENO DO CORINGA REALMENTE PODE EXISTIR?

Publicado em 13 de Novembro de 2017 às 12h

Coringa é um dos vilões mais notáveis e icônicos dos quadrinhos de Batman. Ele apareceu na primeira HQ desse herói ainda na década de 40. Além da pele pálida, cabelos verdes e terno roxo, outra característica é sempre muito atribuída ao Palhaço do Crime: seu veneno capaz de matar as vítimas enquanto elas têm alucinações e riem incontrolavelmente. É assustador imaginar alguém morrendo asfixiado enquanto dá gargalhadas, não é mesmo?

A fórmula dessa substância nunca foi revelada, até que em 2010 ela foi revelada em Detective Comics #867. A combinação mortal desse veneno inclui estricnina (C21H22N2O2), cianeto (CN?), metanfetamina (C10H15N), ecstasy (C11H15NO2) e óxido nitroso (N2O), que é conhecido como gás do riso. Será que essa fórmula faz sentido? A mentanfetamina, o ecstasy e o gás do riso justificam as alucinações e crises de riso. Já o cianeto é um asfixiante e a estricnina causa espasmos musculares extremos no corpo todo, principalmente na cabeça e pescoço.

Nos quadrinhos do Batman, nunca ficou claro se esse veneno é aplicado em forma líquida ou gasosa, mas caso a seja a segunda alternativa, é possível combinar todos os ingredientes a 280ºC. Porém, nessa temperatura a estricnina quebraria e perderia a sua toxicidade. Mas será que poderia existir alguma fórmula com o mesmo efeito?

O veneno pode existir?

O VENENO DO CORINGA REALMENTE PODE EXISTIR?

Segundo Christie Wilcox, autora do livro Venomous: How Earth's Deadliest Creatures Mastered Biochemistry, é possível criar algo que provoque esse efeito. Ela cita uma doença conhecida como Kuru, que é causada por um príon, isto é, uma proteína mal dobrada, que surge quando pessoas consomem tecidos relacionados a elas mesmas. O príon induz as proteínas a continuarem se dobrando de forma errada, e o acumulo dessas proteínas defeituosas causa lesões cerebrais que podem acabar no sintoma neurológico de um ataque de riso.

Em tese seria possível criar uma substância potável ou injetável que induziria esse efeito, mas os danos seriam letais e irreversíveis. Além disso, existem drogas ilícitas que podem induzir a euforia. Mesmo assim, seria improvável atingir o resultado de um sorriso tão exagerado quanto a das vítimas de Coringa.

Já Jamie Seymour, professor associado do Instituto Australiano de Saúde Tropical e Medicina, diz que nenhum animal venenoso é capaz de fazer tudo o que a substância de Coringa faz. Porém, é possível encontrar alguns que causam os efeitos separadamente. A parada cardíaca poderia surgir do veneno de um animal da classe cubozoa, como a água-viva vespa-marinha. Já a contração dos músculos faciais seria obra do veneno de um caracol-cone. Dar um fim no sistema nervoso central é difícil, mas não impossível, e uma espécie de vespa pode fazer isso. Agora paralisar todo o sistema nervoso é simples, o polvo-de-anéis-azuis possui essa capacidade. Uma vez atingido por esse animal, a vítima continua viva, porém impossibilitada de mover seus músculos voluntários. Será que Coringa é na verdade um bioquímico de sucesso? Por essa ninguém esperava!

Tão assustador quanto

O VENENO DO CORINGA REALMENTE PODE EXISTIR?

Talvez esse pesadelo já seja real. Ian Haydon, doutorando em Física Biológica da Universidade de Washinton denúncia que durante a Alemanha Nazista já foram inventados compostos tão perigosos quanto o de Coringa. Gerhard Schrader, conhecido como pai dos agentes nervosos, tentava criar um pesticida para acabar com a fome do mundo. Porém, durante suas pesquisas chegou a uma classe de compostos contendo fósforo que são letais. No Reino Unido e Rússia, também surgiram produtos do tipo. Apenas uma breve exposição poderia gerar contrações musculares no corpo todo e morte por asfixia em questão de segundos. Apesar da proibição em todos os lugares da Terra, essas substâncias foram utilizadas recentemente pelos governos da Síria e Coréia do Norte.

Que loucura, hein? Mas para Coringa ser capaz de desenvolver tal veneno ele deve entender muito de química. Será que tem ajuda do famoso Walter White, Heisenberg nessa história? Pelo menos entender um pouco de química ficou muito mais interessante depois dessa história. Mas e aí? Como você acha que Coringa desenvolveu sua fórmula? Deixe sua opinião nos comentários!

 

 

O Passe Digital é um site colaborativo de artigos, e seu conteúdo é de responsabilidade de seus autores. O site Passe Digital não compactua com qualquer prática ilícita, ou com a publicação de conteúdo que viole direitos autorais. Havendo qualquer denúncia acerca dessa postagem, por favor nos informe clicando aqui.
Fale conoscoComo colaborarQuem somosVersão mobile
Passe Digital - um produto da LinkWS - desde 2016