• Home  
  •   
  • Animais  
  •   
  • ESSES ANIMAIS NÃO ERAM VISTOS NA VIDA SELVAGEM DESDE 1928  

ESSES ANIMAIS NÃO ERAM VISTOS NA VIDA SELVAGEM DESDE 1928

Publicado em 19 de Outubro de 2018 às 12h

Você já imaginou um animal que consiga pular 9 metros de altura? E não estamos falando do Canguru tradicional, encontrado na Austrália. O "Canguru das Árvores de Wondiwoi" foi visto pelo fotógrafo amador Michel Smith, nos últimos dias, na Nova Guiné. O animal era considerado extinto pela raça humana desde a década de 1920, quando foi visto pela última vez em 1928, na Indonésia. Esse canguru é muito diferente do tradicional que conhecemos. Ele tem o corpo todo peludo e não existe uma grande desproporção entre as suas patas traseiras e as dianteiras. Ou seja, esses animais estão vivos por aí.

A re-descoberta


Michael Smith é um naturalista inglês de 47 anos. Ele partiu para uma expedição ao monte Wondiwoi, mais exatamente em uma floresta de bambu que é quase impenetrável há quase mil e trezentos metros. A verdade é que ele estava em busca de novos tipos de orquídeas na parte indonésia da Nova Guiné. No meio de sua expedição, mais precisamente na última meia hora do último dia, ele conseguiu fotografar o"Canguru das Árvores de Wondiwoi". O animal que fica empoleirado em árvores e possui longas garras não era visto há 90 anos e estava na lista dos 25 animais mais procurados da Global Wildlife Conservation.

"Encontramos marcas de pés de animais na base de uma árvore e achei que tínhamos que esperar para ver do que se tratava. Também estavam na mesma área onde nós começamos a ver o seu excremento", afirmou Michael. Existem outras espécies de cangurus no local, porém, eles ficam mais perto do chão (ou em regiões montanhosas) e possuem uma cor diferente, o que facilitou na hora da identificação do bicho. "Não estava a conseguindo tirar a foto e só pensava 'tenha calma, esta é uma espécie muito, muito rara, pode mesmo ser o último animal da espécie", contou Michael ao jornal The Sun.

No momento em que fez a descoberta, Michael sentiu muito medo de não conseguir capturar o animal na fotografia, e registrar folhas. Mas o resultado não podia ser melhor, uma vez que ele conseguiu registrar perfeitamente o animal. "A imagem é clara e revela a sua cor distintiva", garantiu Tim Flannery, especialista da Universidade de Melbourne que também fez parte da equipe de exploração. Antes de contar sua descoberta ao mundo, Michael fez questão de confirmar se tratava-se mesmo da espécie de canguru dada como extinta conversando com vários especialistas diferentes. Ele também já falou que tem interesse em voltar ao local para descobrir mais sobre o bicho.

O Passe Digital é um site colaborativo de artigos, e seu conteúdo é de responsabilidade de seus autores. O site Passe Digital não compactua com qualquer prática ilícita, ou com a publicação de conteúdo que viole direitos autorais. Havendo qualquer denúncia acerca dessa postagem, por favor nos informe clicando aqui.
Fale conoscoComo colaborarQuem somosVersão mobile
Passe Digital - um produto da LinkWS - desde 2016