• Home  
  •   
  • Curiosidades  
  •   
  • 7 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE A ILHA SABLE, O CEMITÉRIO DO ATLÂNTICO  

7 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE A ILHA SABLE, O CEMITÉRIO DO ATLÂNTICO

Publicado em 18 de Outubro de 2018 às 11h

Olhando de cima, ela parece uma grande lombriga perdida no mar aberto. De perto, é um lugar exótico, cheio de curiosidades e lendas. No meio de muitos apelidos, ela é na verdade a Ilha Sable. Apesar de estar a 200 quilômetros de distância do continente, ela faz parte de um pequeno grupo de ilhas mais afastadas do Canadá. Um dos motivos pelas quais a ilha é famosa são os vários animais que tornam o lugar único. Além disso, ela foi o destino de milhares de embarcações que naufragaram no local ao longo dos séculos, tornando-a bastante obscura e enigmática.

Apesar de também ser conhecida como Ilha das Sombras, Sable é popularmente chamada de "cemitério do Atlântico". O quanto você conhece sobre esse lugar exótico e cheio de curiosidades? Se pouco ou até nada, estou prestes a te apresentar esse ponto isolado e único do planeta Terra. Conheça agora 7 coisas que você não sabia sobre a Ilha Sable, o cemitério do Atlântico.

1 - Localização


O fio de areia localizado no meio do Atlântico é a Ilha Sable, e ela faz parte do Canadá. O lar de um grande número de animais tem cerca de 26 quilômetros. Além dos pássaros e cavalos, que terão seu tópico próprio nessa matéria, a ilha é a principal colônia de reprodução do mundo para as focas cinzentas. A vegetação bem viva e única também é o lar de vários insetos que não são encontrados em nenhum outro lugar da Terra. Há algum tempo, algumas pessoas afirmam que a ilha está se movendo, porém, acredita-se que o lado direito está sendo submerso, enquanto o esquerdo ganha mais areia, dando a impressão de que está se movendo.

2 - Parque nacional canadense


Em dezembro de 2013, a Ilha Sable foi declarada o 43° Parque Nacional do Canadá. O local possui importantes estações salva-vidas, faróis e postes telegráficos. Além disso, o parque possui cerca de 200 espécies diferentes de plantas. Porém, ela possui uma diferença com outros parques nacionais: tem apenas uma árvore. A filha única das árvores no local é um pequeno pinheiro que tem apenas três metros de altura. Devido ao clima "violento" da ilha e os fortes ventos, as árvores não conseguem sobreviver muito tempo no local.

3 - Mais de 350 aves


A Ilha Sable é o lar de mais de 350 espécies de aves. Entre elas, incluem-se os patos pretos americanos, tarambolas semipalmadas, mergulhões-de-peito-vermelho e maçaricos, só para citar alguns deles. Além disso, houve vários pássaros migrantes, juntamente com espécies exóticas que foram encontradas lá. Também são encontrados na ilha dois mil pares de gaivotas de arenque, mais de dois mil e quinhentos pares de andorinhas-do-mar e mais de  quinhentos pares de grandes gaivotas de dorso negro. Além disso, existem espécies em extinção no local.

4 - Péssimas condições meteorológicas


A ilha é conhecida também pelos ventos extremamente fortes e as neblinas constantes. Existe uma média diária de uma hora de neblina por dia, a cada ano. Apesar disso, as temperaturas não são tão severas como era de se esperar. Ela costuma ficar na faixa de 2 a 3 graus negativos. Além disso, ela também abriga muitas tempestades fortes e repetitivos furações que a assolam de tempos em tempos.

5 - Apenas uma moradora


Apesar dos vários animais que ali habitam, existe apenas uma moradora humana. Zoe Lucas mora em Sable pouco mais de 45 anos, totalmente sozinha. A cientistas, de 68 anos, visitou a ilha pela primeira vez em 1971. Ela tinha 21 anos e ainda era estudante universitária. Ela afirma não ficar entediada ou triste por estar sozinha em uma ilha, e aproveita o seu tempo para estudar Ecologia. Ela mora em uma casa de areia, que fica no meio de duas dunas.

6 - Seu apelido é "cemitério do Atlântico"


Ela não é apelidada de Cemitério do Atlântico a toa. Ao longo dos séculos, muitos navios naufragaram no local. Desde 1583, mais de 350 naufrágios já foram parar lál. O motivo que levou os navios para a ilha foi que o local é muito rico para pesca, além de estar diretamente no caminho de navegação entre a América do Norte e a Europa, o que leva muitos navios a passar em seus arredores.

7 - Cavalos selvagens


Além de todas as coisas já ditas aqui, talvez a mais famosa são os cavalos selvagens que vivem por lá. Não existe uma contagem exata para o número de cavalos que povoam a ilha, mas estima-se que são 400. Apesar de ninguém saber exatamente como eles foram parar lá, acredita-se que foram levados de propósito no século 18. Na década de 1750, um comerciante e proprietário de navios, chamado Thomas Hancock, transportou os acadianos para as colônias americanas. Ele também levou cavalos, vacas, porcos, cabras e ovelhas. E acredite, eles sobreviveram lá sem nenhum veterinário ou algo assim.

O Passe Digital é um site colaborativo de artigos, e seu conteúdo é de responsabilidade de seus autores. O site Passe Digital não compactua com qualquer prática ilícita, ou com a publicação de conteúdo que viole direitos autorais. Havendo qualquer denúncia acerca dessa postagem, por favor nos informe clicando aqui.
Fale conoscoComo colaborarQuem somosVersão mobile
Passe Digital - um produto da LinkWS - desde 2016